O espírito vibra constantemente

Ao frequentar o Racionalismo Cristão, aprendemos que o espírito tem três corpos; primeiro o espírito, segundo o corpo astral, e terceiro é o corpo humano.

Pode-se dizer também, que dentro das leis naturais e imutáveis, o espírito é força, portanto não tem forma definida, e é bom lembrar que o espírito como parcela individual, é essência do todo, tem sua origem no princípio inteligente da Força Criadora (Deus), que criou e tudo rege no universo, em suma, como parcela individual pertence ao todo dessa mesma Força Criadora, que de certa forma, o espírito é invisível ao ser encarnado.

Por conseguinte, entendemos que o espírito como força que é, faz a sua evolução na matéria finita do corpo humano, e, sem ser visualizado, mas somente observado seu Corpo Astral — igualmente conhecido como Aura. Também se pode presumir que é nesse Corpo Astral, que o espírito em seu mundo de estágio — mundo de luz ao qual pertence o espírito em evolução, ao se preparar para sua futura encarnação, armazena as características necessárias para a sua evolução em ambiente terreno.

Assim como o espírito, esse Corpo Astral, não tem formato, e ao encarnar se amolda as formas do corpo físico, que por sua vez, o espírito quando encarnado, como força que é, estará em constante vibração produzindo ondas no corpo humano, que podem ser percebidas pelas cores oriundas do estado de ânimo de cada um  aura sujeita a constantes e momentâneas alterações, pois se trata de um fenômeno natural e espontâneo, que pode ser visualizado através da faculdade mediúnica da vidência.

...“todo o mundo físico está apoiado na ação de forças invisíveis. É no invisível que o homem – considerado a obra prima da natureza, tem o de melhor e mais nobre: a consciência, a vontade, a inteligência, a sensibilidade, a memória.” Dra. Glaci Ribeiro da Silva

Também é sabido que os espíritos mais adiantados, fazem o aconselhamento dos espíritos que estão em seu mundo de estágio se preparando para a próxima encarnação, dessa forma, ficam de frente com a realidade de suas obras — boas ou más, na memória retentiva das reencarnações anteriores, onde abordam e revisam com rigor o seu passado atávico, sempre comparando com a última encarnação.

Essa exatidão no exame de consciência em suas realizações determinará se reencarna ou não; se sim, passa a construir seu novo projeto de necessidades para a próxima trajetória evolutiva em corpo humano, por exemplo, sexo — homem ou mulher; fisionomia — como a estatura, se é magra, gorda, feição, cútis, saúde, e outras peculiaridades individuais; logo, são detalhes que possivelmente ajudarão a determinar na escolha dos futuros pais, que possuem as características emocionais e físicas ideais ao espírito candidato a reencarnar, razão pelas quais, pela similaridade muitos espíritos reencarnam na mesma família.

Com o conhecimento das fisionomias dos seus futuros pais, e ligando-se a eles pela vibração dos pensamentos, vão se formando liames de cordões fluídicos, e através desses mesmos cordões fluídicos, o espírito passa a se valer da matéria fluídica, essência peculiar de seu mundo de luz, que somados aos elementos e benefícios da mãe — vai delineando seu corpo físico, de acordo com suas necessidades de peculiaridades, para mais uma trajetória evolutiva. Assim pela ocasião do nascimento, esse espírito se apossa definitivamente desse corpo, para viver as duas vidas, a material e a espiritual, dessa maneira podemos dizer que o espírito é a parcela individual que pertence ao todo dessa mesma Força Criadora (Deus), em vista disso, uma criatura com atributos e faculdades espirituais ilimitados a serem aprimorados no planeta-escola Terra, logo, uma pessoa compromissada com o bem individual e coletivo.

Ainda vale lembrar que os compromissos assumidos por ocasião do aconselhamento, além de serem vistos como gratidão, são compromissos que devem serem seguidos no mais alto limite de sua consciência assumida, pois serão revistos por ocasião do retorno.

O espírito vibra constantemente
Por Oswaldo Reynaldo

Poderá gostar de conhecer: